Donna Summer
30/11/2020 20:20 em ÍCONES

Donna Summer

 

Hoje a homenageada da Rádio Dance FM é, indubitavelmente um dos nomes mais conhecidos e respeitados da cena musical, principalmente no que diz respeito a Era Disco. Nos anos 70 o estilo disco music predominava, principalmente nas discotecas, com globos espelhados, coreografias, e ninguém mais como Donna representou tanto esse período. 

 

A pista de dança era o local ideal para "soltar" todas as repressões e se libertar, em todos os sentidos. A moda caracterizava-se pelo sapatos plataformas (quanto maior melhor) tanto para homens como mulheres e calças boca de sino, golas gigantescas das camisas de popeline estampadas (novidade na época) para homens, e as calças pantalonas para as mulheres, muito decote, estampas extravagantes, além de diversos adornos como anéis, pulseiras, relógios e correntes e muito brilho e paetê, Cabelos, quanto mais rebeldes melhor, black power era o estilo mais popular. Todo esse estilo e detalhes demonstravam comportamentos de uma geração que desejava liberdade de expressão.

 

(No Programa Lets Dance) que vai ao ar todos domingos á meia-noite, você pode relembrar as músicas dos anos 70 e 80 e matar a saudades, principalmente dos grandes nomes que fizeram história desse período.

LaDonna Adrian Gaines, é conhecida mundialmente como Donna Summer (Boston, Massachusetts, 31 de dezembro de 1948) e faleceu em 17 de maio de 2012 em Naples, Flórida, após lutar contra um câncer. Uma cantora pop norte-americana mais conhecida por suas gravações em estilo disco dos anos 70, que deram a ela o título de Rainha da Disco. Com mais de 40 anos de carreira, estima-se que tenha vendido mais de 200 milhões de cópias de seus discos, contribuindo com sucessos ao mundo e  deixando importante legado.

 

Incendiando as noites em discotecas de todo o mundo durante quase uma década e se transformar assim na rainha por excelência da música disco.

Diva que ditou estilo e comportamento nesse Boom da “disco music”. Influenciou politicamente e impactou uma geração de jovens daquela época.

Cantora, compositora e pianista norte-americana, Donna sempre fez sucesso por onde passou, ela é conhecida por estar entre as melhores cantoras mundiais e por ter feito suas gravações musicais em estilo disco nos anos 70 e posteriormente, dance music nos anos 80,90 e 2000. Uma voz que não se restringiu apenas a Disco, mas que ganhara o mundo, sendo uma cantora negra pioneira que marcou a história da música.

Seu sucesso foi tanto que recebeu vários títulos, ora como Rainha da Disco Music ora Rainha da Dance Music. Foi a primeira artista a ter três álbuns duplos consecutivos a atingir o primeiro lugar nas paradas da Billboard nos Estados Unidos. Também teve quatro singles que atingiram o número 1 nos Estados Unidos num período de 13 meses. Seu repertório é bem eclético, incluindo gêneros diversos como Disco, R&B, Dance, Rock, Soul, tendo ganho prêmios "Grammy" nestas categorias.

 

Seu trabalho com Moroder na canção "I Feel Love" foi descrito como "o começo da música eletrônica dance" pelo próprio Moroder. Giovanni Giorgio Moroder mais conhecido como Giorgio Moroder é um produtor e compositor musical italiano que inovou a chamada disco music com massivo uso de sintetizadores, no final dos anos 70, abrindo caminho para o que mais tarde se tornou a Dance Music Eletrônica.

 

Seu trabalho ainda é aplaudido pela crítica e ela permanece como uma das poucas artistas da Era Disco' ainda aceitas pela crítica atual.

Summer começou cantando no coral da igreja que frequentava. Mais tarde juntou-se a um grupo de rock chamado The Crow. Poucos meses antes de concluir o ensino médio, Summer deixou o curso e se juntou à  produção alemã do musical Hair. Posteriormente mudou-se para a Europa, participando de vários musicais e peças de teatro.

Lançou seu primeiro single em 1971 sob o nome de Donna Gaines. A faixa era uma versão de "Sally Go 'Round the Roses", do grupo de mulheres The Jaynetts. No ano seguinte, ela se casou com o ator austríaco Helmuth Sommer, de quem adotou o sobrenome e alterou para "Summer". Com ele, a cantora teve sua primeira filha em 1973. O casal se separou tempos depois. O primeiro disco, "Lady of the Night", veio em 1974. Boa parte do sucesso de Donna Summer nos anos 1970 foi dividido com o produtor italiano Giorgio Moroder. O trabalho da dupla ajudou a definir a era disco e serve até hoje de influência para nomes da música pop e eletrônica. Juntos, eles gravaram sucessos como "Last Dance", "Love to Love You Baby", "I Feel Love" e "Bad Girls". Outro clássico de Donna Summer é "Hot Stuff" (1979).

 

Lançou seu primeiro LP, Lady of the Night em 1975, com algum sucesso na Europa. Sua música Love to Love You Baby foi um grande "hit" no continente. Graças a Love to Love You Baby, tornou-se a maior e mais sensual estrela da era disco no final de 1975. A gravadora Casablanca Records começou a distribuir o álbum nos EUA, tornando-a uma sensação por lá também. Em seguida surgiu uma versão de 17 minutos de Love to Love You Baby aclamada pela crítica, e que estabeleceu um padrão hoje conhecido por "extended mix": versões extensas voltadas para pistas de dança.

Continuando a trabalhar com Moroder e Bellotte, surgiu o disco A Love Trilogy em 1976 e, no mesmo ano, o álbum conceitual Seasons of Love. O trabalho seguinte, I Remember Yesterday (de 1977) incluía o sucesso "I Feel Love", a primeira música de sucesso com acompanhamento inteiramente feito por sintetizador. Esta música, de enorme sucesso, influenciou o desenvolvimento da "disco' music" e do techno, graças às inovações introduzidas por Moroder já citado anteriormente.

Once Upon a Time foi lançada pouco depois de I Remember Yesterday; foi novamente uma produção conceitual, tendo como tema o conto de fadas Cinderela. Depois de atuar (e ganhar um Grammy pela trilha sonora) na comédia Thank God It's Friday ("Até que enfim é sexta-feira"), Summer lançou um álbum ao vivo, Live and More com outro enorme sucesso: MacArthur Park. Seu talento como compositora apareceu em Bad Girls (1979), e também em "Hot Stuff", ganhadora de outro Grammy. A música On the Radio, também de 1979, chegou a nª1 nas paradas americanas. 

Neste ano, gravou também um dueto com Barbra Streisand na música Enough is Enough (No More Tears).

Summer então decidiu deixar a gravadora Casablanca Records e assinar com a Geffen Records. Seu primeiro álbum pela Geffen foi The Wanderer, de 1980, que incluía influências do R&B e do rock. O álbum seguinte, I'm a Rainbow, só foi lançado em 1996. Após Geffen fez com que Donna Summer deixasse Moroder e Bellotte, seus compositores de longa data, e tivesse como produtor Quincy Jones, no álbum seguinte, "Donna Summer", o qual teve os sucessos "Love is in Control (Finger on the Trigger)" e a balada " The Woman in Me". Teve ainda a música de Vangelis chamada "State of Independence" com estilo New Age.

Em 1983, como parte do acordo judicial assinado com a Casablanca Records, Summer lançou o álbum She Works Hard for the Money, com produção de Michael Omartian. O que deveria ser apenas uma obrigação, transformou-se num estrondoso sucesso. Além da canção-título, outro grande hit foi "Unconditional Love". De volta à  Geffen, seus trabalhos posteriores ("Cats Without Claws" e "All Systems Go") não foram tão bem recebidos pelo público, apesar de aclamados pela crítica.

 

Faixas como "This Time I Know It's For Real", "Love's About To Change My Heart" e "I Don't Wanna Get Hurt" ganharam as paradas de sucesso internacional. Curiosamente, no Brasil, a canção "Breakaway" tornou-se um grande sucesso, talvez um dos maiores da cantora no país, mas apenas 3 anos depois, em 1992, com a primeira visita da cantora para uma turnê.

Em 1991, foi lançado Mistaken Identity, fortemente influenciado pelo estilo r&b e que obteve pouca repercussão. Apenas em 2008, Donna Summer lançaria um novo disco apenas de canções inéditas, intitulado Crayons. Nesse intervalo, a cantora permaneceu ativa, lançando vários singles decorrentes de participações em trilhas sonoras, coletâneas e projetos especiais ("Carry On", "Melody Of Love", "Whenever There Is Love", "The Power Of One", "I Will Go With You"). Além disso, em 1996, participou do álbum "Gently", de Liza Minnelli, no dueto "Does He Love You".

No mês de novembro de 2009, retornou ao Brasil para apresentações em São Paulo e Rio de Janeiro da turnê do álbum "Crayons". 

 

 

Chega finalmente ao Brasil em uma grande produção no Teatro Santander, em São Paulo, Donna Summer Musical. Em cartaz de Janeiro à Abril de 2021, apresentado pelo Ministério da Cidadania e pela Zurich Santander Seguros, tendo como protagonistas as atrizes Jeniffer Nascimento, que interpreta a diva no auge da carreira – Disco Donna –  e Karin Hils, como Diva Donna. Com a direção geral de Miguel Falabella e direção musical de Carlos Bauzys, o espetáculo é mais uma realização da Atual Produções e da Bárbaro!

O musical, estreou na Broadway  em março de 2018, com enorme sucesso de público e crítica.

Confira:

Donna Summer Musical

 


Top músicas de Donna Summer

  • I Feel Love (1977)
  • Hot Stuff (1979)
  • She Works Hard For the Money (1983)
  • Last Dance (1978)
  • On The Radio (1979)
  • Bad Girls (1979)
  • Love To Love You Baby (1975)
  • MacArthur Park (1979)
  • Could It Be Magic (1976)
  • Breakaway (1989)
  • Dim All The Lights (1979)
  • This Time I Know It's For Real (1989)
  • Love's About To Change My Heart (1989)
  • I Don't Wanna Get Hurt (1987)
  • Mr Music ( 2008)
  • The Queen Is Back (2008)
  • Sand On My Feet (2008)

 

Enviado com sucesso

 

 

COMENTÁRIOS